O “porque” de TV ser um trabalho impossível, mesmo você tendo a qualificação e estudo na área.

Quando era pequeno, eu queria ser de tudo e mais um pouco: Médico, Engenheiro Eletrônico, professor, policial, bombeiro… E por aí vai!

Mas, aos 12 anos, defini a profissão que queria trabalhar, Apresentador de TV. Fui fortemente influenciado pelo Sílvio Santos, também pelo Ratinho e Celso Portiolli. Toda vez que os via eu ficava admirado com as coisas que eles falavam, ajudavam pessoas. Aquilo me deslumbrava, e me fez desejar fazer o mesmo. Na época não tinha noção que junto desse trabalho, uma palavrinha chamada fama, além de perder privacidade andavam aliadas.

Vou contar sobre este que voz fala.

Depois que me encheram a cabeça falando disso (privacidade, fama), quase desisti. Mas resolvi seguir em frente. Então fui frequentando agências de modelos que no fim se mostraram fraudulentas, fiquei uns 2 anos sem ir em agência, sempre tentando comercias, mas não consegui.

Em 2009, eu descobri a ANT – Agência Nacional de Talentos, e lá eu comecei a frequentar de verdade a TV. Na ANT, conheci o Jonas, que posteriormente me levou até o Diretor Milton Neves, que trabalhou 15 anos no SBT como diretor da Eliana no Bom Dia & Cia, – ele e o Sílvio descobriram uma das maiores apresentadoras do país, e tive o privilégio de estudar com ele. :·)

Depois que terminei o curso com o diretor Milton, comecei a fazer curso na Agência e Produtora Masc produções, que pertencia ao meu ídolo, a quem admiro, Eduardo Mascarenhas, interprete do Xaropinho. Fiquei muito tempo lá e aprendi muito, também, com o Diretor e Dramaturgo Luis Sandei.

Trabalhei no Filme do Xaropinho, fiz dramatizações para o programa do Ratinho e fui figurante da Novela Amor e Revolução. Mas, nada além disso.

Falei tudo isso, para dizer, que tenho conhecimento, básico mas tenho, de TV. Mas isso, não vai me garantir me tornar apresentador, porque hoje em dia, as TVs só colocam ex-participantes de reality shows sem nenhum preparo, ou colocam ficantes de diretores ou membro de suas famílias.

A qualidade, o diploma, o conhecimento básico, morreu a muito.

Um exemplo é que tem pelo menos 2 apresentadores de uma emissora que tem faculdade de uma área completamente distinta da TV. Mas estão lá!

Não sei o porque dessa atitude das altas cúpulas das emissoras, mas se você não ter em seu currículo ex reality, ficante de diretor ou parente de quem trabalha em TV, arranje outro emprego, porque você vai passar fome.

Pena a qualidade perder para quantidade…
Quantidade sem qualidade, é o mesmo que nada.

 

Publicado por Ward'z de Souza

Ator, apresentador, geek, locutor, colunista DRT 0050804/SP Um dos 7 bilhões de experts em fotografia ;·) Anime, mangá, 📺, 📻, cultura do 🇯🇵🇬🇷🇮🇹 🌏.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: