Como saber em qual serviço de streaming está minha série favorita? — Filmes também!

Uma das perguntas que mais vejo por aí é “onde posso achar a série tal?”. Então, meu caro gafanhoto, mostrarei onde você pode achar sua série favorita.

JustWatch até na TV. Sério! (Créditos: JustWatch/Divulgação)

JustWatch. Esse é o nome do serviço que você vai precisar. Há apps para iOS e Android, e você pode usar navegador também.

O JustWatch tem todos os serviços de streaming disponíveis na busca. Você pode criar uma conta, mas se quiser pode buscar sem uma. É 100% gratuito.

Agora é só pegar a pipoca e se divertir.

Bye 👋

Wyze não oferecerá mais o Cam Plus via Google Play Store no Brasil

É isso mesmo que você leu, caro leitor: a Wyze infelizmente desistiu do Brasil e vai retirar a possibilidade de assinar o Cam Plus (e por tabela o Cam Plus Pro), da Play Store a partir de 9 de fevereiro.

Segundo a empresa, isso foi decidido devido “às políticas específicas da loja brasileira”, provavelmente algum gargalo com imposto e o Real que tá derretendo há quase uma década.

Enfim, a seguir vou colocar o comunicado traduzido (mal e porcamente, perdoem meu inglês) da empresa, ênfase minha:

Informações importantes sobre vendas in-app no Brasil

A Wyze não oferecerá mais suporte a compras no aplicativo por meio do Google Play no Brasil após 9 de fevereiro de 2022 devido às políticas da loja de aplicativos específicas do Brasil.

Se você assinou o Cam Plus usando o aplicativo Wyze em um dispositivo Android, não poderá renovar sua assinatura ou comprar mais licenças por meio do aplicativo.

Avisaremos quando permitirmos que cartões de crédito internacionais adquiram assinaturas Cam Plus em services.wyze.com.

Comunicado da Wyze via app.
Comunicação in-app da Wyze. (Créditos: @GordoGeek no Twitter)

🤷‍♂️

Fonte: @GordoGeek no Twitter.

Twitter finalmente começa a liberar as Comunidades para contas brasileiras

Há pouco, recebi o convite do Twitter para acessar as Comunidades. Embora não seja igual ao que era no Orkut, ele quebra um galho.

Pra início de conversa, o Twitter avisa no e-mail que as Comunidades não estão disponíveis no Android (nem menciona o robô), então para acessar e criar Comunidades, provavelmente você terá que fazer isso da Web. Sim iOS tem Comunidades, não é surpresa, né?

MAS, no meu caso, eu uso o Twitter Alpha (existe a versão beta do app também), então eu já tenho acesso total. Inclusive, a aba de Comunidades apareceu no meu app. Só as configurações iniciais precisaram ser feitas no navegador.

• You can now create your Community on Twitter.com (Twitter Web) or Twitter for iOS. Only one Community can be created per account right now.

Twitter Communities Pilot/email

A primeira coisa que você vê quando acessa o Twitter.com, é uma nova aba 👥.

Fica no meio, já é uma boa coisa. (Créditos: Ward’z de Souza)

Ao clicar nela, você já se depara com algumas Comunidades já criadas, todas em inglês, aliás.

Mas você também vê o sinal de “mais”, e pode criar Comunidades lá. Recomendo controlar sua sanha, diferente de mim que sai criando logo 3. 🥲

Não tenho nada a declarar. 👀 (Créditos: Ward’z de Souza)

O processo de criação é simples: basta colocar o título da comunidade (máximo de 30 caracteres) e a descrição (máximo de 160 caracteres), clicar em criar e pronto.

Ah, e cuidado. Se clicar em “criar” e nada acontecer feijoada, e você clicar de novo e de novo, ela vai sair criando comunidades a rodo. Clique uma vez e, se nada acontecer, saia da tela de outra forma.

Uma vez criada a Comunidade, vai ter um botão enorme pra você acessar as configurações da comunidade, onde pode fazer refinamentos como colocar imagem e mudar a cor de destaque.

As Comunidades têm duas configurações de acesso: público e restrito, mas o restrito apenas impede que qualquer pessoa entre na Comunidade. As pessoas (que tiverem acesso as Comunidades) ainda vão poder localizá-la na busca interna. 👍

Você também pode convidar pessoas, e uma vez que alguém recebe o convite, que é enviado via DM, ela pode acessar as Comunidades normalmente, mas NÃO poderá criar suas próprias. Tal qual a pessoa que acessar o link de alguma Comunidade que apareça na timeline padrão.

Dito isso, divirta-se com as que eu criei:

https://twitter.com/i/communities/1487166002051915777

https://twitter.com/i/communities/1487166001984806912

https://twitter.com/i/communities/1487166001984774148

Até lá. 👋

Wyze Cam finalmente facilita a vida dos clientes e lança visualizador web para suas câmeras [atualizado]

Eu adoro a Wyze. Suas câmeras são ótimas e baratas, mesmo para nós brasileiros. Substitui uma da Xiaomi por ela, e inclui mais duas na malha de visualização.

O problema: o app não mostra o ao vivo pelo thumbnail, apenas uma imagem estática da última vez que você acessou a câmera. Se você quiser ver ao vivo, tem que clicar na câmera que você quer visualizar.

Felizmente esse inconveniente está prestes a ser solucionado:

<correção>

É possível ver ao vivo no app também, mas precisa criar um grupo de câmeras pra isso. Fui burro, e peço desculpas por isso. Podem continuar o texto. 😉

</correção>

[…] a empresa lançou um Web Viewer Live streaming para suas câmeras. Ao acessar o site view.wyze.com e fazer login, você poderá ver todas as câmeras da sua conta ao vivo, mesmo se for a Wyze Doorbell.

Eu posso ver tudo agora! (Créditos: Ward’z de Souza)

O site ainda está em versão beta, mas o essencial está ali: Live streaming, visualização dos Eventos por tipo ou gatilho além de poder ouvir o ambiente. Embora o site tenha pedido acesso ao microfone, aqui não foi possível usar o áudio bidirecional. Mas como disse, o site ainda está em beta.

Tem o essencial, o que já é ótimo. (Créditos: Ward’z de Souza)

A Wyze informa que o web viewer é compatível com o navegador Chrome e os sistemas operacionais Windows, macOS e Linux, mas acessei o site pelo Samsung Internet, Edge, Opera e Firefox, inclusive no Android e funcionou em todos sem limitações.

Parece que agora vai fazer muito mais sentido comprar um tablet usado, e torná-lo o “monitor” para as minhas câmeras aqui em casa. 😂

(agradecimentos ao @GordoGeek pela dica no Twitter. 👍)

Como usar as câmeras da Wyze como gatilho de ação na Alexa? (Detecção de Pessoa e Visualização no Echo Show e FireTV)

Hoje resolvi ficar cutucando minhas coisas de Casa Inteligente, e de repente me veio uma iluminação: será que dá pra fazer a Alexa me mostrar automaticamente a câmera quando alguém está no portão de casa? 🤔

Pra minha felicidade, sim. O problema: só está disponível na Alexa americana. 🤡

Mas como sou teimoso, resolvi pagar pra ver (figurativamente, claro. Chega de boletos na minha vida).

Aqui neste texto, usarei como peça de demonstração a câmera Wi-Fi Cam Pan de 1ª geração da americana Wyze, mas qualquer câmera que esteja disponível na Alexa e tenha um serviço de detecção de pessoas funcionará.

Preparativos

Bom, como disse mais acima no texto, infelizmente, para configurar o gatilho “Detecção de Pessoa” de câmeras na Rotina da Alexa, será necessário mudar sua conta temporariamente para os EUA. Não se preocupe, essa mudança não afetará negativamente sua Conta Amazon, e a mudança pode ser feita quantas vezes desejar.

Neste artigo, a Amazon mostra como você pode fazer essa mudança.

Feito isso, você precisará confirmar que sua câmera (no caso, Wyze) está devidamente conectada à Alexa e está com a função de detectar pessoas ativa tanto no app da Wyze, quanto no da Amazon.

No app da Wyze

Para isso, abra o app da Wyze e vá na engrenagem ⚙, Event Recording, Smart Detection e veja se Person Detection está ativada. Se não estiver, ative.

No app da Alexa

Abra o app da Alexa e vá em Mais, Configurações, Configurações do Dispositivo e clique na câmera que você deseja. Se “aviso de detecção de pessoa” estiver desativado, ative. Aproveite, e acesse “Dispositivos de Aviso” para limitar o aviso de detecção apenas nos dispositivos que você quer ouvir.

Configurações da minha câmera. A sua deve ser parecida. (Créditos: Ward’z de Souza)

Configurações

Agora que tudo isso está pronto, hora de criar a Rotina que vai permitir que a Alexa abra a câmera sozinha assim que detectar uma pessoa no local desejado.

Vá em Mais e depois clique em Rotinas. Clique no sinal de mais.

Agora, clique em “Quando isto acontecer”, clique em Casa Inteligente, e depois na câmera que deseja. Depois, confirme. Se quiser, você pode acessar a opção “Qualquer momento” para especificar em qual hora do dia essa rotina vai funcionar. Clique em “adicionar ação” e depois em “Personalizar”. Neste campo você vai escrever “mostrar a <nome da sua camera>, para que a Alexa executive a ação.

Pronto, com isso é só salvar a rotina, voltar sua Conta Amazon para o Brasil, e partir pro abraço. Ah, e não se preocupe, mesmo mudando sua conta de volta pro Brasil, as skills americanas (Wyze), e as rotinas criadas, permanecem intactas. No caso das skills, você só não terá acesso a elas, mas as câmeras estaram lá.

POSSIVELMENTE, câmeras vendidas no Brasil e com skills liberadas no nosso país, não necessitarão de mudança de país da Conta Amazon, mas como a versão americana tem muito mais funções que a nossa Alexa, é bom fazer isso… por precaução.

Então é isso, pessoal. Até a próxima! 😉

Notch: o dente podre que se tornou um buraquinho, agora também nos notebook (Thanks, Apple)

Existem várias decisões de design nos smartphones atuais que eu não gosto, mas a que mais odeio é o notch. Aquele entelhe ridículo que fica na tela do aparelho.

Morra, notch. (Créditos: biblioteca de imagens do WordPress)

Essa coisa (sério, eu odeio muito isso) se popularizou com o lançamento do iPhone X em 2017, mas ele surgiu um pouco antes disso.

Ele nada mais é que uma tentativa das fabricantes de acomodar os sensores num espaço diminuto, para que possam preencher a frente do aparelho com a maior quantidade de tela possível, abolindo de vez (ou ao menos eliminando a maioria) das bordas pretas da frente do dispositivo.

Nascimento

A primeira aparição do notch foi em 2015, com o lançamento do LG V10. O notch dele ficava no lado superior esquerdo, enquanto o lado “vazio” usava uma segunda telinha totalmente personalizável pelo dono.

Hoje ele é feio. (Créditos: LG Europe/Divulgação)

O V10 foi lançado mundialmente, mas fez sucesso em poucos países. Embora com sucesso limitado, o notch dele conseguiu ter bastante atenção da comunidade.

O segundo aparelho a contar com essa monosselha, foi o Essential Phone, smartphone idealizado pelo criador do Android, Andy Rubin.

Era até bonitão, mas a empresa faliu. (Créditos: Amazon.com/Divulgação)

No caso, aqui não era uma monosselha ridícula como a dos celulares pós iPhone, mas sim uma “gota”, suficiente para acomodar o sensor da câmera frontal. Não que não seja feio do mesmo modo. O Essential Phone foi apresentado em maio de 2017 (enquanto o iPhone X foi revelado em setembro).

Notch pós iPhone

Como pode ser visto, apesar da Apple não ter criado o notch, ela foi a responsável por popularizar essa abominação aos olhos de Deus.

Em 12 de setembro de 2017, a Apple apresentou o iPhone Dentuço, com um Dente de Coelho enorme, onde além de acomodar o sensor da câmera frontal, também fica o sensor de proximidade e 3 sensores relacionados ao desbloqueio do aparelho com o rosto (FaceID).

Infelizmente, não demorou muito para que todas as fabricantes do universo copiassem esse negócio de notch. Até smartphones de baixo custo aderiram ao entalhe. Com o passar do tempo, elas foram diminuindo o notch, e alguns até sumiram com ele.

Evolução

Ao longo de 2018, foram surgindo fabricantes que não usavam notch, mas a câmera ficava escondida dentro do próprio aparelho. O Oppo Find X era um deles, que tinha uma câmera frontal retrátil. A grande maioria era de soluções mecânicas. E nós sabemos bem que tudo que é móvel, quebra.

Se quebrar, você já sabe. (Créditos: The Verge)

Com o passar do tempo, foram surgindo soluções que escondiam a câmera na própria tela como mágica. O melhor exemblo disso era o Xiaomi Mi Mix 4

Mágica! (Créditos: Weibo)

Em fevereiro e agosto de 2019, a Samsung lançou a linha S10 e Note 10, respectivamente, que ao invés de ter um notch, tinha um pequeno furo para a câmera frontal. O buraco, embora estranho, ainda é bem melhor que um entelhe enorme. Graças a isso, uma nova e interessante gama de wallpapers surgiram para tantar esconder o buraco, ou ao menos deixá-lo bem mais discreto.

Com isso sou obrigado a admitir que fiquei bem mais aberto ao buraco (ok, isso ficou estranho).

C’est fini

Infelizmente, para meu desespero, a Apple resolveu que era hora de limar as bordas das telas dos MacBooks. “Infelizmente” porquê a Apple vai incluir o FaceID no laptop dela. E pra isso, vai precisar incluir o notch, pra acomodar os sensores.

Já viu onde quero chegar, né?

Dessa vez espero que as fabricante só importem as melhorias feitas nos seus smartphones para seus laptops. Ninguém merece conviver com uma tela com um dente podre te olhando pra sempre.

Fora isso, agora só falta as fabricantes pararem de criar calombos horrorosos nas costas dos espertofones.

4 animes com temática Isekai para acompanhar

Não sei vocês, mas ultimamente comecei a assistir vários animes Isekai, onde os protagonistas vão para outro mundo quando morrem.

A maioria tem um forte apelo humorístico envolvido, e num mundo de hoje onde não se ri tanto como antes, é quase que obrigatório ver coisas que nos fazem rir.

No vídeo de hoje falo um pouco de 4 animes que acompanhei nas últimas semanas. Dê o play aí. 😉

Xbox Cloud Gaming, Pokémon Unite, Nintendo Switch Lite e BlueStacks X no vídeos de hoje do canal [Vídeo]

No vídeos desta semana, falo um pouco sobre o Xbox Cloud Gaming e alguns tópicos relevantes no mundo dos jogos.

Dê o play aí. 😉👍

Primeiras impressões sobre o nVidia GeForce Now by ABYA [Vídeo]

Hoje, ao invés de escrever, decidi fazer um vídeo sobre o serviço de streaming de jogos da nVidia. Falei um pouco da qualidade, do preço que acho que vai chegar, e comparei com o Xbox Game Streaming da Microsoft.

Sem mais delongas, ao vídeo:

Rápido comentário sobre Back 4 Blood Beta Público ou: Left 4 Dead 3 – um novo dia para morrer

Sim, eu sei. Estou fazendo comentários sobre um jogo beta, mas creio que ele mereça alguns comentários. Muitos bons, e outro nem tanto.

O jogo

Pra começar, ele É o Left 4 Dead. Esta quase tudo lá. Você vai sentir um ambiente bastante familiar, e isso não é ruim. Eu fiquei maravilhado que, apesar de um ou outro controle estar em uma posição diferente, eu sabia exatamente o que fazer. Claro que ao invés de me adaptar às mudanças, fui correndo nas configurações pra ajustar para os controles do Left, mas isso é irrelevante. 😂

Eu joguei em um notebook, então não posso falar como seria jogar no controle, isso vou ficar devendo.

Nessa versão do jogo não há uma bruxa, mas há muitos zumbis equivalentes aos do Left; alguns deles mais fortes inclusive. Não vou me aprofundar demais pra não estragar a brincadeira, mas teve momentos que mesmo no modo super leve, foi pedreira passar.

Como era de se esperar, o jogo trouxe um leque muito maior de armas e, crianças, que armas! A melhor parte é que você pode fazer melhorias não só nas armas de fogo, como também nas de corpo a corpo.

Left 4 D, ops, desculpa, Back 4 Blood também trouxe a oportunidade de fazer melhorias no seu personagem e no grupo como um todo. Seja ela mais vida, mais vigor (pra correr o mais desesperadamente longe dos zumbis) ou simplesmente um mero tapa no visual antes e durante a campanha, entre uma fase e outra. Isso tudo pode ser feito quando o grupo estiver a salvo na… Safe House.

Os personagens e itens estão no modelo de cards, você pode montar um “deck” de itens pra fortalecer seu personagem. São permitidos até 15 cards, mas não sei se isso poderá ser expandido posteriormente. Esse modelo é um pouco preocupante, já que certamente haverá microtransações no jogo, e isso pode dar brecha para a Warner dar personagens melhores apenas pagando com dinheiro de verdade. Enfim…

Durante a campanha, você e seus amigos podem coletar dinheiro, que será usado na compra de materiais ou novas armas. O dinheiro coletado é para o grupo, então mesmo se outra pessoa coletar os “50 cobres”, o dinheiro também irá para seu caixa.

Uma coisa que adorei no jogo, é que os armários “kit médico” agora curam você diretamente, e não somente são pratelereias que podem ou não ter kit médico ou analgésicos. Isso foi uma ótima em algumas situações, principalmente na Cena 2 do Ato I liberado no Beta Público. 👀

Uma coisa que não curti muito, é que você e seus amigos ficam besuntados de sangue zumbi por todo corpo. Isso acaba dificultando na identificação no meio da suruba de zumbis, e você sem querer atira/golpea seu colega. Não é um grande problema no nível fácil que não causa dano, mas nos outros onde fogo amigo fere, vai dar muita caquinha.

Gráficos, áudio e textos

Falando sobre os gráficos, o jogo é impecável. É o Left com visual moderno, como disseram em algumas lives no Twitch. E a dublagem do jogo é impecável. Sim, crianças, o jogo no beta já está 100% dublado e traduzido para português. Nem sei se posso dar detalhes, mas o Wendel Bezerra me fez rir demais em algumas situações. 😂

Left 4 Dead 3! (Créditos: Warner Bros. Games e Turtle Rock/Divulgação)

Embora a dublagem esteja ótima, não posso dizer o mesmo da tradução dos textos. Aquilo foi feito com BING Tradutor offline. Horrível demais, mas quero lembrar que é um jogo beta, então até o lançamento mês que vem, eles podem (espero) melhorar isso.

Conclusão

De resto, Black 4 Blood é o sucessor espiritual perfeito da franquia Left 4 Dead. Ele é distribuído pela Warner Bros. Games, mas foi criado pelos mesmos responsáveis de Left 1, a Turtle Rock. Então, não era de se esperar menos do que perfeição.

Lógico, o jogo é incrível, me diverti pacas jogando e vendo outros jogando, mas em minha opinião, R$ 289,00 é muito puxado. Ainda mais se considerar que certamente haverá microtransações no game. Se ele fosse comercializado por R$ 100,00, seria muito mais realista. Só espero que a Warner não esteja enfiado os pés pelas mãos cobrando esse valor.

Onde e quando?

No dia 12 de outubro de 2021, para Windows, PlayStation®️ 4, PlayStation®️ 5, Xbox One e Xbox Series X|S.


PS: se a Warner conseguir negociar o DLC dos personagens de Left 4 Dead com a Valve, eu consideraria pagar até uns 200tão nele, hein?! 👀 👀 👀